Colóquio de Fotografia e Imagem encerra nesta segunda (20) inscrições para workshops e leituras de portfólio


 

As inscrições para workshops e leituras de portfólio no X Colóquio de Fotografia e Imagem encerram nesta segunda-feira, dia 20. O evento é uma realização da Associação Fotoativa e do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Pará, que irá reunir estudantes, pesquisadores, professores, artistas e interessados pelo campo visual entre os dias 22 e 25 de agosto, em diversos pontos de estudos e artes de Belém. O evento, realizado desde 2002, é um trabalho coletivo de instituições culturais parceiras, e em 2018 será realizado nos espaços da Fotoativa, do Centro Cultural Sesc Boulevard, da Galeria Benedito Nunes e da Casa das Artes, com inscrições gratuitas.

O colóquio traz dois workshops nesta edição, Arquivo abissal: processos de criação, proposto pela fotógrafa e professora portuguesa Susana de Sousa Dias para refletir a  densidade cultural e poética de fotografias, filmes e paisagens sonoras. Em um primeiro momento, os participantes são convidados a pensar da compilação à criação de imagens de arquivos e sobre as questões históricas, estéticas e ética associadas à utilização dessas imagens. Em um segundo momento, devem compartilhar e debater seus projetos – fotografias, filmes e/ou registros sonoros.

O segundo workshop será ministrado pelo artista e professor André Parente, com tema Passagens entre fotografia e cinema na arte brasileira, explorado para analisar a fotografia expandida, especialmente no que diz respeito à fotografia projetada dos audiovisuais, ao dispositivo fotográfico e o efeito cinema e às instalações fotográficas panorâmicas. O hibridismos dos trabalhos a serem descritos e analisados compõem séries que contribuem para o debate sobre o pensamento fotográfico e de outras imagens no contexto da arte brasileira. Atravessando repertórios imagéticos de arquivos fotográficos e audiovisuais, os workshops acontecerão nos dias 23 e 24 deste mês, na Casa das Artes. A chamada é gratuita e aberta a artistas, pesquisadores e estudantes ligados ao campo da fotografia e outras imagens. Os workshops serão realizados pela manhã, recebendo cada um até 15 pessoas inscritas.

Durante o X Colóquio, o público interessado poderá participar também de Leituras de Portfólio, realizadas por Mariano Klautau Filho e Daniel Sosa (UY) nos dias 23 e 24 deste mês. A leitura de portfólio é um compartilhamento de trajetórias profissionais e uma análise especializada desses trabalhos. Os repertórios imagéticos dos participantes serão trabalhados com dinâmicas diferentes: no dia 23 de agosto, o artista, professor, pesquisador e curador independente Mariano Klautau Filho fará uma leitura coletiva do portfólio de cada participante, que terá 10 minutos para apresentar seu material ao grupo e então dialogar com os demais presentes. No dia 24 de agosto, o curador, fotógrafo e diretor do Centro de Fotografia de Montevidéu Daniel Sosa receberá cada inscrito individualmente, para uma interlocução de aproximadamente 20 minutos. Os trabalhos poderão ser apresentados tanto física quanto digitalmente – suporte para projeção dos materiais disponível.

Serviço:

Inscrições gratuitas para workshops e leituras de portfólio no X Colóquio de Fotografia e Imagem, até segunda-feira, dia 20, com envio de e-mail para coloquio@fotoativa.org.br com as seguintes informações: nome, telefone, otivação para participar da atividade, minibiografia. Para as leituras de portfólio é necessário ainda enviá-lo em pdf com no mínimo 12 e no máximo 20 imagens (arquivo com até 10Mb). São 8 vagas. Mais informações em www.fotoativa.org.br/coloquio2018, nas redes sociais da Fotoativa ou pelo 3225-2754. A participação no evento é gratuita.

Workshop
O Arquivo abissal: processos de criação
Ministrante: Susana de Sousa Dias
Passagens entre fotografia e cinema na arte brasileira
Ministrante: André Parente
Local: Casa das Artes / Fundação Cultural do Pará
Data: 23 e 24 de agosto, de 9 ás 12h
Chamada aberta: até 20 de agosto


Leituras de Portfólio
23 agosto com Mariano Klautau Filho
24 agosto com Daniel Sosa
Horário: às 14h
Local: Associação Fotoativa (praça das Mercês, 19, na Campina)
Vagas: até 8 pessoas para cada leitura
Inscrições: até 20 de agosto

MINIBIOS

Susana de Sousa Dias é professora na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, sua cidade. Doutora em Belas-Artes (Audiovisuais), mestra em Estética e Filosofia da Arte e é licenciada em Pintura. Concluiu o curso de Cinema na Escola Superior de Teatro e Cinema e estudou Música no Conservatório Nacional de Lisboa. Dirigiu Luz ObscuraNatureza Morta (Prêmio Atalanta Doclisboa 2006, Prêmio de Mérito Taiwan DFF), 48 (Grand Prix Cinéma du Réel 2010, Prêmio FIPRESCI DokLeipzig 2010, Opus Bonum Award, entre outros), e criou Natureza Morta|Stilleben (instalação em 3 canais, exibida no MNAC-Museu do Chiado).  É fundadora da produtora Kintop.

André Parente é artista e professor-pesquisador titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro, com um trabalho teórico e artístico que se dá no campo híbrido do cinema, da arte contemporânea  e das novas mídias. Doutor pela Universidade de Paris 8, sob a orientação de Gilles Deleuze. Fundador, junta a Katia Maciel, do Núcleo de Tecnologia da Imagem (N-Imagem) da UFRJ. Realiza inúmeros vídeos, filmes e instalações de dimensão experimental e conceitual.

Mariano Klautau Filho, artista, pesquisador em arte e fotografia e curador independente. Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP e Doutor em Artes Visuais pela ECA/USP. Curador do “Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia” realizado no Museu Casa das Onze Janelas e Museu de Arte da UFPa desde 2010. Curador Visitante e consultor de fotografia da Pinacoteca de São Paulo, nos anos de 2016 e 2017, onde realizou a mostra Antilogias: o fotográfico na Pinacoteca. Como artista participou das exposições Cidades invisíveis – MASP – SP (2014), Pororoca – Amazônia no Mar – Museu de Arte do Rio – RJ(2014), Percursos e Afetos – Fotografias 1928/2011 – Coleção Rubens Fernandes Junior – Pinacoteca de São Paulo (2011), Finisterra (individual) – Fauna Galeria – SP (2010)  e Fotoclub – Montevideo – Uruguay (2009), Realidades Imprecisas – Sesc Pinheiros – São Paulo (2009), Finisterra_Carta Aérea – Wiesbaden – Alemanha (2008), Bienal del Fin Del Mundo – Ushuaia – Argentina (2007), Desindentidad – IVAM -Valência – Espanha (2006), IX Bienal de Havana (2006) entre outras.  Possui obras nos acervos do Museu de Arte Moderna de São Paulo, Museu de Fotografia da Cidade de Curitiba, Coleção Joaquim Paiva – RJ, Coleção Pirelli/MASP – SP, Museu do Estado do Pará – Belém e MAR – Museu de Arte do Rio – RJ.

Daniel Sosa Debenedetti, uruguayo nacido en 1971, el fotógrafo Daniel Sosa fue uno de los creadores del Centro de Fotografía de Montevideo, donde actúa como director desde 2002.Institución dedicada a la difusión de la fotografía de América Latina, el centro mantiene un fondo de más de 100 mil fotografías históricas del periodo entre 1840 y 1990, y más de 30 mil imágenes contemporáneas creadas desde 1990 hasta los días actuales. Uno de los editores de la revista Sueño de la Razón, coordina permanentemente seis  salas de exposición donde se exponen trabajos de fotógrafos contemporáneos uruguayos y de otros países. Además, produce un programa semanal en la televisión, f/22, dedicado a la reflexión y a la promoción de la fotografía. El CdF organiza el Festival  internacional de fotografìa “MUFF” de forma trienal , del cual Daniel Sosa es el director.

 

Sobre o Programa de Pós-Graduação em Artes

O Programa de Pós-Graduação em Artes encontra-se na Área de Avaliação em ARTES/MÚSICA e sua Área de Concentração é em Artes. Desenvolve atualmente cursos em duas modalidades: o Mestrado Acadêmico, recomendado em 24/04/2008 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); e o Doutorado, cujo funcionamento foi autorizado em dezembro de 2015 e cuja primeiro Processo Seletivo se deu no primeiro semestre de 2016. Com a implantação do Programa de Pós-Graduação em Artes, desenvolveu-se na região norte do país, na capital de Belém do Pará, a única e relevante alternativa para a formação de pessoal, em termos de pós-graduação na área de Arte, abrangendo as linguagens artísticas de Música, Visuais, Cênica e suas interfaces. O Programa mantém um constante intercâmbio com importantes polos intelectuais do cenário nacional e internacional.

Ressalta-se que os projetos de pesquisa desenvolvidos pelos docentes estão diretamente articulados às linhas de pesquisa do programa, assim como os projetos de mestrado e doutorado por eles orientados e, também, as disciplinas ministradas, as quais buscam servir de subsídio para a produção intelectual do programa como um todo. Vale dizer que, entre as disciplinas ofertadas, constam itens obrigatórios diretamente em diálogo com a construção metodológica das pesquisas em desenvolvimento, e um quadro de disciplinas optativas, recomendadas aos discentes conforme as linhas de pesquisa às quais seus projetos estejam articulados, constituindo-se, portanto, como embasamento epistemológico relevante para as pesquisas em andamento, em diálogo com referenciais outros, além dos específicos dos projetos de cada estudante.

 

Belém, Pará, Brasil. Cultura. Reprodução de imagens históricas da Associação Fotoativa. 08/08/2018. Foto: Irene Almeida.

Sobre a Associação Fotoativa

A Fotoativa é uma associação cultural sem fins lucrativos em atuação em Belém/PA desde 1984. Fundada por Miguel Chikaoka, no contexto de abertura política do Brasil, na confluência de ações e experiências coletivas como o Fotovaral, Grupo FotoOficina (1982-1984), o Fotopará – Mostra Paraense de Fotografia (1982-1984) e Grupo Fotopará (1984- 1986), ela se consolida como um núcleo de referência singular para o desenvolvimento e integração da fotografia no contexto sociocultural da região amazônica. Hoje é formada por um corpo de artistas, educadores e pesquisadores de diversas áreas em constante renovação, abarcando outras linguagens em suas práticas e reflexões.

Em seus mais de 30 anos de história, traz na experimentação a fonte do reinventar de cada dia. O fazer coletivo, inicialmente vinculado à fotografia, constitui sua espinha dorsal e firma sua essência em processos colaborativos e dialógicos. Práticas artesanais e lúdicas ganham especial fôlego em oficinas e ações junto a diferentes comunidades e populações da região. A educação, em sua acepção expandida, é um dos pilares de base que fazem da Fotoativa um movimento viral que se expande para além de suas paredes, através da instrumentalização sensível de educadores e curiosos. As dinâmicas de trocas e partilha afirmam a associação enquanto um potente lugar de encontro que se irradia a partir de uma programação que abrange desde rodas de conversas informais, grupos de estudos (pedagógicos e artísticos), ateliês práticos, passando por palestras, seminários, exposições, intervenções urbanas, até almoços e jantares que fortalecem ainda mais o espírito coletivo. A comunhão da diversidade de saberes é celebrada na construção do conhecimento, fazendo da pesquisa (seja acadêmica, experimental ou empírica) seu outro pilar de sustentação sempre em busca de novas formas de impulsionar o debate. Em 2005 se fixa em casarão antigo na praça das Mercês, onde até hoje desenvolve suas atividades.

Mais informações

Texto: Raphissima e Yvana Crizanto

(Núcleo de Comunicação e Difusão)


Postado por

Fechado para comentários.

http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-2.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22142.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22136.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22138.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-.html