Exposição no Centro de Fotografia de Montevideo reverbera
o universo poético da Associação Fotoativa.
s/ título, Rio Trombetas, Pará, 1997, fotografia analógica, Elza Lima.

A Fotoativa deu início ontem, 15 de março, a uma exposição que articula diferentes artistas e gerações que contribuíram com a construção de sua história, consolidada a partir de uma atuação continuada em Belém do Pará, Amazônia brasileira, em ações cuja experiência colaborativa se desdobra em diferentes frentes, tal a educação, a pesquisa e a experimentação agenciando formas particulares de compartilhar o conhecimento, pensando a luz, a imagem e a fotografia sob um viés transversal, sensível e expandido, em diálogo com outras áreas do conhecimento e outras linguagens.

Rota de fuga, da série Coordenadas Equatoriais, Rio Amazonas, Pará,
fotografia pinhole, 2018, Joyce Nabiça.

Sobre sonhos, abismos e outras fronteiras toma como base as memórias desse corpo-coletivo através da construção de uma linha do tempo interativa com imagens de arquivo, pequenos textos, publicações e objetos pertinentes à sua trajetória. Da mesa de memórias reverberam os universos compartilhados e/ou particulares das poéticas de seus membros que se entrelaçam ao longo do espaço.

Montagem da Exposição. Foto: Irene Almeida

Tudo ao mesmo tempo agora,  as obras reunidas propõem refletir sobre o presente, sobre como aprendemos a voar diante do precipício que hoje toma forma no Brasil. A mostra estrutura-se em três eixos expositivos interconectados:

Sonhos transita entre experimentações sensíveis e lúdicas em um embate com ilusões perdidas e desenraizadas da criança que nos habita. Mundos sonhados, realidades que se tornam pesadelos se contrapõem a encantamentos ainda possíveis, suspiros de esperança.

Abismos desvela experiências em uma cidade incógnita, percorrendo fantasias cotidianas, a solidão urbana, o abandono, abrindo-se a caminhos inventados, tanto reais quanto labirínticos. Ruínas de um tempo longínquo transbordam para o presente.

Outras Fronteiras percorrem paisagens transpondo limites simbólicos das bordas interditas em uma Amazônia repleta de crenças e sabedorias infinitas. Corpos em deslocamento, mundos por descobrir. O reinventar dos passos que se dão a cada dia.   

Montagem da Exposição. Foto: José Viana

A exposição permanece até julho de 2019 no Centro de Fotografia de Montevideo (URU). Para quem faltar oportunidade de ir, a Fotoativa está de portas abertas na praça das Mercês, no bairro da Campina em Belém.

Sobre sonhos, abismos e outras fronteiras – Fotoativa ontem e hoje
Abertura: 15 de março de 2019, às 19h30.
Visitação: até 13 de julho de 2019.
De segunda a sexta-feira de 10h às 19h30
Sábados de 9h30 às 14h30
Entrada livre
Outras informações: cdf.montevideo

http://cdf.montevideo.gub.uy/exposicion/sobre-suenos-abismos-y-otras-fronteras-fotoativa-ayer-y-hoy 



Postado por

Fechado para comentários.

http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-2.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22142.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22136.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22138.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-.html